One day they're just strangers, the other we share our dreams

There's a funny thing about college: de um momento para o outro, sem notares a mais pequena mudança, pessoas de quem mal sabias o nome e ainda confundias as caras, se tornam inseparáveis de ti. Como se nada se tivesse movido, descobres que partilhas os mesmos sonhos que essas pessoas, por muito diferentes que as personalidades sejam. Percebes que a ambição e a garra não descriminam. Que mais do que tudo, é isso que têm em comum.

Assim começou um novo projeto, um novo sonho.
Numa manhã de nevoeiro, entre as ruelas históricas da Invicta, tivemos uma ideia. Parecia parva, inconcretizável, um típico devaneio de alunas de comunicação com uma imaginação galopante e uma enorme vontade de ser mais!

"Foi assim que surgiu a ideia de criar um blog.(...) Um blog que aludisse àquilo que o Porto tem de melhor, através de projetos fotográficos de estilos “anónimos”, ou de rua. Um blog que acompanhasse a moda internacional atentamente, bem como blogs influentes. Além disso, cujo objetivo passasse, ainda, pela descoberta de novos talentos: quer estilistas, quer modelos, quer bloggers (...)"

Surgiu assim o Oporto Breathes Fashion. Passem por lá, sigam e deixem-se contagiar pelo bichinho da moda!

"…and art wasn’t supposed to look nice; it was supposed to make you feel something. Que este blog desperte também nos seus visitantes «algo»."

12 comentários:

  1. Adorei a ideia, espero que tenham muito sucesso :) já estou a seguir o blog

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Não tens que agradecer! É verdade, o tempo ajuda a curar :)
    Faço-o com todo o gosto*

    ResponderEliminar
  3. Espero que sim, e se precisares de alguma coisa, estou aqui!

    ResponderEliminar
  4. Ainda agora conheci o teu blog mas vou passar pelo novo projeto e dar uma olhada :)

    ResponderEliminar
  5. É uma segurança maior quando é assim.
    Obrigada!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. Não sei se devo ou não agradecer, mas obrigada :p

    ResponderEliminar
  7. Há alturas em que sinto exatamente o mesmo, por isso é que acabo por nunca falar das coisas na primeira pessoa (a não ser quando comento alguma notícia ou partilho algum gosto pessoal). Em todos os meus textos deixo sempre que paire a dúvida sobre se é imaginado ou não. É um conforto diferente

    ResponderEliminar
  8. é mesmo o melhor do mundo ;)
    claro que passo por lá *

    ResponderEliminar
  9. Ohh, que ideia fantástica, a sério! Vou já visitar :D

    ResponderEliminar
  10. Ainda que não seja natural do Porto, serei sempre uma eterna apaixonada por esta cidade. É tão linda *.*

    ResponderEliminar