Baile


Não me confundia. Estava perfeitamente lúcida e tudo era bastante claro. Conseguia contar os quadrados no chão daquela sala. Era perfeitamente perceptível para mim o arco de sombras que se ia formando com a passagem dos convidados. Seria capaz de decorar as cores daqueles fatos ensaiados que neste dia todos decidiram vestir.  Alguns azuis, outros amarelos suaves. Como se tentassem que algo naquele lugar parecesse natural. Quase como se tentassem tirar a cor do céu e roubar o brilho do sol. Talvez só isso lhes faltasse para me retirarem tudo!
Estava convicta de que o conseguia ver. Como se alguma vez fosse possível que ele passasse a barreira do imaginável.  Mas aparentava estar mesmo ali.  Podia senti-lo.
Sendo a fonte dos meus maiores arrependimentos, o impulso falou mais alto - como sempre acontecia. Levantei-me rapidamente. Ninguém pareceu sequer notar esta mudança repentina do meu estado de espírito, o que, talvez pela primeira vez, me pareceu um facto positivo. O meu vestido balançava de acordo com os meus passos num ritmo suave, como tentando acalmar a minha alegria ao vê-lo - facto que estava condenado a morrer ali: não me conseguiria acalmar e sentia a esperança a invadir-me brutalmente. A esperança estava a tornar-se dona de mim e isso colar-me-ia ao chão se o perdesse.
Queria agarra-lo. Segui-lo. Vivê-lo. Queria que ele me fizesse feliz, pela primeira vez.
Tal como tudo tinha mudado para mim quando o vi, nada mudou para o resto do mundo quando ele deixou estar lá. Em seu lugar encontrava-se a mesma parede lascada em tons de creme da sala do baile. A mesma de sempre. Aquela parede para a qual nunca tinha olhado. Aquela parede pela qual eu nutria a mais profunda inveja. Ela tinha presenciado a sua existência. Tinha testemunhado a sua presença ali. E tinha certamente reparado na sua partida.
Ele não estava ali. Nunca mais estaria.
Tirei as conclusões por mim: eu estaria morta dentro de segundos. Não o consegui agarrar. Ninguém pode viver sem futuro.  Ele era o meu Futuro, e desapareceu. 

12 comentários:

  1. ahahaha xD mas para ser assim falsa preferia que me ignorasse xD

    ResponderEliminar
  2. obrigada querida.
    Este teu post está com uma escrita extraordinária :)

    ResponderEliminar
  3. E depois de sair desse papel resolveste os problemas com esses amigos ou tentaste arranjar outros?

    ResponderEliminar
  4. eu também sou assim, mas desta vez foi diferente :x

    ResponderEliminar
  5. eu oiço falar muito bem do pessoa, nunca me disseram que é seca, acho eu :b

    ResponderEliminar